há sempre um insuspeito de serviço para dizer o que…

por estes dias houve notícias provenientes de espanha sobre uma escapadinha ao fisco de milhões acrescentada da incompreensão por não ter daí vindo alguma prisão de encontro ao suposto escapista.

na mesma altura vieram as novas sobre as obras de museu do escapista filantropista e do seu talento para além da cor de algumas das suas botas e a desculpa contra os contabilidosos nome desde agora atribuído a cada um e  a todos os contabilistas de escapistas.

eu não sou dado a bisbilhotar a vida dos outros e muitas vezes nem dou pelas manobras de contabilidosos e  governos dados a riquinhos que em tempo de grandes fugas de dinheiro para idílicos bancoraísos e fugas de impostos para os braços da riqueza excessiva negoceiam na base do perdão de dois terços muito religiosos do roubo caso o gentil ladrão se dê por apanhado e devolva ao menos um terço do seu divinal roubo por que se trata de gente que por tanto merecimento nos combates da extravagância na  moda das figuras públicas publicitadas pela publicidade e pela socialite da merda que une os merdosos sem vergonha alguma ….. sei lá o quê.

mas desta vez choquei com umas considerações de um qualquer a julgar-se tão nsuspeito cidadão que até eu cheguei a tomá-lo por isso e já nem me lembro de quem é

dizia ele ser uma vergonha permitir algumas informações a acompanhar essa notícia e a garantir que com certeza não houve qualquer fuga de impostos e que tudo tinha sido resolvido de acordo com a lei e só por maldade podia pensar-se que o génio riquíssimo pudesse ter fugido aos impostos e ainda menos que ele não tivesse pago tudo o que algum cocabichinhos judicioso lhe mandasse pagar tanto é o dinheiro que tem e detém……


de outro modo ficamos a saber que nenhum riquíssimo pode ter interesse em não pagar impostos já que os impostos são as ninharias para os riquíssimos isto é representam tanto quantos os amendoins que damos aos elefantes na prisão do zoo ou a alpista que o riquinho dá à sua passarinha presa na gaiola dourada cuja única obrigação é cacarejar bom dia ao seu dono e senhor sempre que ouve notícias da bolsa.

um português minimamente atento sabe é que os mais ricos dos ricos notáveis incluindo velhas rainhas e riquinhas não fogem aos impostos e que são exageradas as notícias dos que aceitam o perdão do crime e da prisão por devolverem religiosamente um terço do crime lavando dois terços que é considerado regresso a casa do dinheiro tornado apátrida por acaso.

é com o dinheiro assim lavado que os riquinhos podem receber a absolvição no confessionário judicioso e fiscalizodioso para acompanhar como padrinhos descendentes e parentes à comunhão solene ou ao casamento forrado com dinheiro lavado.

Comentários

Mensagens populares