>
31.3.12
  ainda esteve está estará assim em março

entrada no jardim do bairro de santiago, claro!
quem planeou a localização do poste? 
há quantos anos? há quantos anos ali está?
 
  nascidas em março

jardim do bairro de santiago, claro!

 
  idas de março

jardim do bairro de santiago, claro!

 
  idos de março

bairro de santiago, claro!
 
25.3.12
  daqui a pouco é já amanhã

daqui a pouco é já amanhã
e nós não sabemos muito bem como lidar com isso
muito menos sabemos quando as informações que temos
não ajudam os que querem saber

será melhor eu decidir que a partir de amanhã
desista de querer saber
e mude de um dia para o outro
como quem dá um passo sem objetivo
nem balanço para o próximo

de venda posta e sem aparelho auditivo
 
  antónio t

de vez em quando acontecem as mortes
mais simultâneas
que surpreendentes

por sabermos que... e que
as probabilidades não nos permitem
grandes denaveios
 
22.3.12
  Ainda Tonino Guerra
n'o lado esquerdo de 2004, tonino guerra transcrito nas suas línguas
 
  tonino guerra: a névoa

Às vezes a minha aldeia
fica presa dentro da néva
e os pássaros em silêncio sobre os ramos
olham o céu sujo
como o observas tu
dentro do teu carro.


Foi... como uma das histórias para uma noite de calmaria. Falei dele e li algumas das suas histórias em escolas. A primeira vez que li um poema dele foi num azulejo que os meus filhos me trouxeram como gravação física do encontro com Tonino Guerra, na sua aldeia. No azulejo estava escrito o poema "La farfalla". Aqui fica, prejudicado, em português
A Borboleta

Contente, mesmo contente
estive na vida muitas vezes
mas nunca como na Alemanha
quando me libertaram
e me pus a olhar uma borboleta
sem vontade de a comer.
 
  os dias

ontem passaram por mim versos em bando
filigranas de letras unidas esvoaçando

e eu confesso que nem reparei como era bela
a moça de cabelos presos pelo poema
na tocaia de quem lhe soltasse os cabelos

e entrando dentro dos seus olhos à janela
pudesse ver-me assim distraído e triste poeta infeliz

que só pensa em formas eficazes de desentupir a sanita.
 
11.3.12
  o homem sem qualidades
que aconteceu a 11 de março? de que ano? em 1975, acordámos estremunhados a 11 de março e fomos (eu e um amigo) fazer parte do dique entre os dois rios que se formaram em frente ao ralis(?). reconhecemos um amigo fardado e aparentemente envolvido ou surpreendido pela coisa. por ali ficámos, ouvindo, vendo e falando, até percebermos que quem ali estava sabia pouco das razões da sua presença dividida pelos dois rios paralelos e até tudo se transformar na cena fotografada e filmada e radiodifundida que a transforma noutra coisa. então passámos a ser os que saem de cena (drama-tragédia-comédia?). golpe? pelo sim, pelo não, optei por não voltar aos serviços cartográficos nos imprevisíveis dias seguintes. não sei se o meu amigo voltou à sua unidade na marinha. aproveitei para vir para norte, passando por uma reunião clandestinada na vergada tanto quanto me lembro e não me lembro se passei pela família a morar ali perto. quando dias mais tarde voltei aos serviços ninguém tinha dado pela minha falta ou ninguém me falou disso. como se nada se tivesse passado, a vida voltou ao que fora: técnico militar da cartografia do dia e político nos sonhos das ruas dos sonhos.
não me lembro ou pelo menos não guardo provas de termos sido cartofotografados.
 
9.3.12
  perguntas soltas para meias revoltas
por estes dias corre a vida por uma economia paralela
a todas as ruas humanas permanentemente vigiadas
por matilhas tensas para um salto prodigioso

quantos são os lobos quantos são os ladrões verdadeiros
quantos são feras necrófagas quantos os oportunistas
quantos os que contam as ocasiões para a oportunidade
(que faz o ladrão)

quantas mantas de retalhos sobre os olhos fechados e a boca
quantas narinas abertas ao vento das palavras
quantas palavras sussurradas por pares de olhos fechados
(para não ver a dor dos outros)

quantos cheiros fazem uma vala comum
quantos delírios formam um país de navegadores
quantos submarinos em docas secas
(vales de lágrimas e dinheiro pingado e evaporado)

quantos são
quais cheiros são adocicados pelo terror
quais as ciências dos que enchem a boca de razão
(prática toda ela como se fosse pura)

quais são os crimes vitoriosos em palácios da justiça
quais são os frufrus dos novos palácios
quais são os derrotados quais são os vencedores

quais são as necessidades quais são os palácios da caridade
quais são as quadrilhas internacionais quais são os bandidos
quais são os viajantes entre países credos e raças quais são as vendas

quais são os sonhos que são pesadelos
de quem são os sonhos e quais  são pesadelos de outros quais são
que nomes usam dentro de portas que nomes fora de portas

que língua falam que palavras dizem que fardas usam para as guerras
quando as travam quando decidem as ordens de compra e venda
quais os mercados onde compram escravos que executam as ordens

quantos quais quem são e de onde

viajam de lugar nenhum para nenhures
habitam num real mercado virtual da economia global mundial virtual
verdadeiramente paralela à humanidade

cortam-nos ao meio de nós estão no meio de nós são donos da casa
andam a despejar o cheiro do fel para matar a fome e sede
de justiça e a fome e a sede verdadeiras

entre nós eles contam-se pelos dedos
cortam-nos os dedos pelos anéis
e para não podermos contá-los nem apontá-los a dedo

que é só disso que têm medo
de resto contam com a ideia do medo de todos nós
em cada um de nós afinal o que são dias um dia não são dias.
 
4.3.12
  Passos foi a votos
Pediu e recebeu os votos do psd ou do ppd ou da troika. Em sonhos, não tinha lido  "Passos vai a votos" e antes "Passos vai e não volta", porque lhe tinham oferecido uma nova oportunidade e ele tinha ficado a estudar Filosofia pela Sorbonne, em boa companhia. Parece-me que Passos e Sócrates são muito parecidos: começaram a estudar na JSD para passar por universidades de conveniência (ou lojas de padrinhos) até chegarem ao governo, passando por conselhos de administração ou similares. Estudar só mais tarde.
 
2.3.12
  Uma morte de uma estação, Antónia Pozzi
Messaggio

E tu, stella acta notturna
splendi ancora
se per il solco delle strade
grida la triste anima dei cani.

Sorgeranno colline d'erba magra
a coprirti:
ma nel mio buio conquistato
brillerai, fuoco bianco,
parlando ai vivi della mia morte.

(prefácio de José Carlos Soares, sel, e trad, de Inês Dias)
 

o lado direito




(...) o homem que não dorme pensa: «o melhor é voltar-me para o lado esquerdo e assim, deslocando todo o peso do sangue sobre a metade mais gasta do meu corpo, esmagar o coração».
Carlos de Oliveira
Google

o lado esquerdo
World Wide Web

LIGAÇÕES


escreva-me que bem preciso.


bloGeometria
infinitamente Pequeno
mesura
desenha
combate pela Geometria

homem à janela


ARQUIVOS
Maio 2003 Junho 2003 Julho 2003 Agosto 2003 Setembro 2003 Outubro 2003 Novembro 2003 Dezembro 2003 Janeiro 2004 Fevereiro 2004 Março 2004 Abril 2004 Maio 2004 Junho 2004 Julho 2004 Agosto 2004 Setembro 2004 Outubro 2004 Novembro 2004 Dezembro 2004 Janeiro 2005 Fevereiro 2005 Março 2005 Abril 2005 Maio 2005 Junho 2005 Julho 2005 Agosto 2005 Setembro 2005 Outubro 2005 Novembro 2005 Dezembro 2005 Janeiro 2006 Fevereiro 2006 Março 2006 Abril 2006 Maio 2006 Junho 2006 Julho 2006 Agosto 2006 Setembro 2006 Outubro 2006 Novembro 2006 Dezembro 2006 Janeiro 2007 Fevereiro 2007 Março 2007 Abril 2007 Maio 2007 Junho 2007 Julho 2007 Agosto 2007 Setembro 2007 Outubro 2007 Novembro 2007 Dezembro 2007 Janeiro 2008 Fevereiro 2008 Março 2008 Abril 2008 Maio 2008 Junho 2008 Julho 2008 Agosto 2008 Setembro 2008 Outubro 2008 Novembro 2008 Dezembro 2008 Janeiro 2009 Fevereiro 2009 Março 2009 Abril 2009 Maio 2009 Junho 2009 Julho 2009 Agosto 2009 Setembro 2009 Outubro 2009 Novembro 2009 Dezembro 2009 Janeiro 2010 Fevereiro 2010 Março 2010 Abril 2010 Maio 2010 Junho 2010 Julho 2010 Agosto 2010 Setembro 2010 Outubro 2010 Novembro 2010 Dezembro 2010 Janeiro 2011 Fevereiro 2011 Março 2011 Abril 2011 Maio 2011 Junho 2011 Julho 2011 Agosto 2011 Setembro 2011 Outubro 2011 Novembro 2011 Dezembro 2011 Janeiro 2012 Fevereiro 2012 Março 2012 Abril 2012 Maio 2012 Junho 2012 Julho 2012 Agosto 2012 Setembro 2012 Outubro 2012 Novembro 2012 Dezembro 2012 Janeiro 2013 Fevereiro 2013 Março 2013 Abril 2013 Maio 2013 Junho 2013 Julho 2013 Agosto 2013 Outubro 2013 Novembro 2013 Dezembro 2013 Janeiro 2014 Fevereiro 2014 Março 2014 Abril 2014 Maio 2014 Junho 2014 Julho 2014 Agosto 2014 Setembro 2014 Outubro 2014 Novembro 2014 Dezembro 2014 Janeiro 2015 Fevereiro 2015 Março 2015 Abril 2015 Maio 2015 Junho 2015 Julho 2015 Agosto 2015 Setembro 2015 Outubro 2015 Dezembro 2015 Janeiro 2016 Março 2016 Abril 2016 Maio 2016 Junho 2016 Julho 2016 Agosto 2016 Setembro 2016 Outubro 2016 Novembro 2016 Dezembro 2016 Janeiro 2017 Fevereiro 2017 Março 2017 Abril 2017 Maio 2017 Junho 2017

Site Meter
Powered by Blogger


sob licença
Licencia de Creative Commons