tonino guerra: a névoa


Às vezes a minha aldeia
fica presa dentro da néva
e os pássaros em silêncio sobre os ramos
olham o céu sujo
como o observas tu
dentro do teu carro.


Foi... como uma das histórias para uma noite de calmaria. Falei dele e li algumas das suas histórias em escolas. A primeira vez que li um poema dele foi num azulejo que os meus filhos me trouxeram como gravação física do encontro com Tonino Guerra, na sua aldeia. No azulejo estava escrito o poema "La farfalla". Aqui fica, prejudicado, em português
A Borboleta

Contente, mesmo contente
estive na vida muitas vezes
mas nunca como na Alemanha
quando me libertaram
e me pus a olhar uma borboleta
sem vontade de a comer.

Comentários

Mensagens populares