Abril

continuo a escrever para ontem como se não pudesse parar. escrevendo pequenas coisas matemáticas que já não contava escrever. fazem-me encomendas porque pensam que eu preciso que me ajudem a passar o tempo. e eu não consigo dizer que o meu tempo já passou. há dias cheios de coisa nenhuma, mas cheios. o que a mim interessa ou interessava é que deixou de ocupar-me.

Comentários

Mensagens populares